Tecnologia do Blogger.


Um conto de inverno

O tom de creme predominava no salão. Suave como baunilha e calmante na medida certa. Flores e velas delicadas aqueciam os corações e coloriam as mesas do local. Do alto do céu improvisado, nuvens iluminadas derramavam chuvas de romantismo. Ainda era dia quando os convidados começaram a chegar. 

(Foto: reprodução/Dante Marcílio)
Aos poucos, todos os lugares iam sendo preenchidos - exceto um. O burburinho passou a tomar conta do som ambiente. No relógio, os ponteiros corriam apressados até o momento em que os ouvidos foram fisgados pelo badalar dos sinos. Todos os olhares se voltaram para o fundo do salão. Principalmente, um. O dele. Marejado e ansioso pelo que estava por vir. Foi nesse instante que o tempo parou.

Lá, na outra ponta, estava ela. Radiante. Com os olhos dançando em riso e a alma transbordando alegria. Era o sol tocando o chão em pleno inverno mato-grossense. O vestido longo, branco, arrastava seu charme rumo ao altar. A música tema dos dois acompanhava a bela noiva ao encontro com seu destino.

O buquê de flores vermelhas fazia morada nas mãos dela - intenso feito o amor que transbordava naquela cerimônia. Logo, o pai orgulhoso entregou sua princesa ao seu devido par. As palavras de bençãos ecoam no ar e são reforçadas pelo carinho que emana de todos os convidados. E é nessa sintonia que cantam os corações. 

Nos votos dele, o poema em forma de música de Bob Marley. Nos dela, seus dotes literários de dar vida às palavras. Em comum, o enredo sobre como se conheceram. A cadeira vazia na festa de aniversário que selou o "era uma vez". Duas versões de uma mesma história. A sinceridade desconcertante que faz a plateia se emocionar. 

O "sim" para a vida a dois é seguido por uma onda de abraços cheios de energia positiva. Um corredor de amigos e familiares salda os noivos com chuvas de arroz e sorrisos de felicidade. Após a saída à francesa, o casal retorna para exibir a sincronia valsando pela vida. No repertório, um mix de canções que fazem bailar com a leveza clássica de bolhas de sabão.

(Foto: reprodução/Dante Marcílio)
Um flash mob improvisado engole o casal apaixonado e direciona os dançarinos até a mesa principal. No alto do bolo, Paris renova as lembranças. Dessa vez, a capital mundial do amor cede sua torre ao enlace doce e recheado de ternura dos dois - repartindo sabores de velhas e novas memórias com todos os presentes. 

A lua toma conta do céu e dita o ritmo da noite - que estava só começando. Assim como o "felizes sempre" de Caio e Teca. 

(p.s.: e já estão comemorando bodas de plumas! )

Emily Antonetti   

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Gracias, señorito! Esse texto é um presente para uma amiga querida. História linda! :)

      Excluir

Deixe seu comentário ;)

Blogger Template Mais Template - Author: Papo De Garota